Fazer o que gosto ---- é garantir o que sinto!

quinta-feira, 3 de abril de 2008

Nada mais que a verdade
A extraordinária história do Jornal Notícias Populares



Comecei a ler no início da semana o livro de Celso de Campos Jr, Dênis Moreira, Giancario Lepiani e Maik Rene Lima e, logo nas primeiras páginas, me depararei com a realidade em que vivo ultimamente na redação do Jornal.
No prefácio, por Marcelo Coelho, diz: “Mas como desprezar o NP? Impossível não gostar dele: é o id, tumultuário e desregrado, de todo jornalista que se acha responsável e prudente”, muitos jornalistas, eu mesma antes de entrar no jornal, não concordam com a maneira popular e às vezes sensacionalista do Jornal A Tribuna. Mas a partir do momento que se passa a viver a realidade do jornal é apaixonante.
A relação que se tem com o povo dentro da redação é gratificante e essencial, se não fossem as denúncias anônimas, que chegam dezenas todos os dias através de cartas e telefonemas, e os pássaros verdes que são fontes fidelíssimas não teria o jornal. “Para qualquer jornal, a busca de uma identidade com os leitores é indispensável. Em momentos de crise, o elo com o público é o único fator que possibilita a sobrevivência de uma publicação, por mais derrapante que seja a conjuntura econômica, política ou social. Quando se trata de um jornal popular, então essa cumplicidade torna-se absolutamente imprescindível. A relação com o leitor das camadas mais baixas, mais do que em qualquer outro segmento de mercado, tem ser da mais absoluta fidelidade e transparência. O leitor dependente do jornal, e nele deposita cegamente sua confiança; enganá-lo é assinar o próprio óbito. É sob esse lema que o jornalismo popular deve se orientar” (pág. 19).
Por hoje é só, agora vou ler mais um pouquinho, mais tarde eu volto com mais alguns trechos desse livro que é muito interessante, a maneira que os autores contam a história é muito legal até parece um romance. E o livro tem como ponto de partida o Projeto Experimental dos autores que na época eram estudantes de jornalismo da Cásper Libero o que é fantástico.

3 comentários:

André disse...

Parabéns pelo primeiro post.
Visitarei seu blog com frequência.
Siga em frente.

Carlos Romero disse...

Saritcha! Coloca algumas capas do NP aqui pra gente dar umas risadas!! Abraço! Carlos Romero

Digão disse...

Olá, parabéns pelo seu Blog, continue sendo criativa,e escrevendo bons textos e não pare no meio do caminho.Te Amo